No Mamada ou Cagada deste mês, vamos conhecer o Aristóteles, criado na Mattel por um pai que não aguentava mais ouvir os “por quês” de seus filhos! Debateremos se uma rede social só para compartilhar LEGOs é uma boa ideia. Falaremos sobre a mãe que foi expulsa da primeira classe porque seu bebê estava chorando e sobre uma criança de 4 anos que se afogou enquanto mãe usava o celular na piscina.


Comentado neste programa:

  • Mãe é expulsa da primeira classe durante voo com seu bebê por um motivo absurdo!
    • A blogueira e mãe de primeira viagem Arielle Charnas foi expulsa da primeira classe durante um voo que ia de Nova Iorque para Los Angeles durante as festas de final de ano. O motivo para que isso tenha acontecido foi absurdo: seu bebê estava chorando. “Foi a minha primeira vez voando com a Ruby”, explicou a blogueira no Instagram. “Eu tinha um bebê chorando e com sono que estava tão confuso que não conseguia dormir”. Quem nunca esteve nessa situação? Arielle então tentou explicar que ela e seu marido haviam comprado assentos na primeira classe, para que tivessem espaço extra para deitarem com Ruby, caso fosse necessário. Mas, assim que a família entrou no avião e o bebê começou a chorar, eles se depararam com reviradas de olhos e balanços de cabeça em reprovação dos passageiros da companhia aérea Delta. “Eu tentei ignorar, até que dez minutos se passaram e uma comissária de bordo veio até mim e pediu para que eu e meu bebê fôssemos para a parte traseira do avião (como se as pessoas na classe econômica não fossem importantes)”, Arielle lembra. “Aparentemente eu estava incomodando e irritando muitos passageiros da primeira classe. Eu comecei a chorar, porque estava estressada, ansiosa e em vez de a aeromoça ajudar e ser compreensiva, ela piorou a situação”. Isso é triste demais. Voar com um bebê é sempre um jogo de sorte – às vezes as coisas vão bem, às vezes não. Um membro da tripulação deveria saber mais do que ninguém.
  • Mattel cria assistente virtual para responder aos ‘porquês’ das crianças
    • A infância e juventude são fases de grande curiosidade do ser humano, de descobertas e de dúvidas. A Mattel desenvolveu um assistente virtual para as crianças, similar à Alexa da Amazon. O assistente da Mattel entende, responde e possui funções especiais destinadas às crianças, adolescentes e até aos pais. Chamado Aristotle, o assistente entende falas das crianças mesmo que ainda não tenham a dicção perfeitamente desenvolvida. Integrado no assistente há uma tecnologia que aprende o “sotaque” do usuário por meio um parágrafo pré-definido que deve ser recitado na primeira iniciação, o que permite que ele identifique e aprimore seu reconhecimento de voz.
  • LEGO cria rede social para crianças compartilharem o que criam
    • LEGO Life é a nova rede social da LEGO, criada especificamente para crianças abaixo dos 13 anos compartilharem suas mais novas criações. Em outras palavras, é basicamente um Instagram com regras rígidas e todo o tipo de propagandas da empresa. Os usuários podem postar fotos, seguir e comentar, inclusive com emojis exclusivos. O aplicativo oferece desafios, uma tentativa de estimular a criatividade das crianças. Contas de personagens como Ninjago Mestre Wu e LEGO Batman estarão presentes interagindo e comentando nas fotos. Agora quando pensamos em uma rede social exclusiva para crianças menores de idade, algumas dúvidas são levantadas. Para proteger os usuários, o LEGO Life proíbe o compartilhamento de informações pessoais – os avatares são fotos de miniaturas customizáveis – nomes de usuário são randômicos e todas as imagens e comentários são monitorados por um filtro automático e um time de moderadores.
  • Criança de 4 anos se afoga e morre enquanto mãe usa o celular na piscina
    • Uma criança de quatro anos se afogou em uma piscina enquanto sua mãe estava mexendo no celular. A mulher estava de costas para o garoto concentrada nas mensagens de texto que enviava enquanto o seu filho lutava pela vida. A tragédia foi gravada por câmeras de segurança. Mesmo distante do filho apenas alguns metros, as imagens mostram que mulher não percebeu o que acontecia. A criança se debateu na água e tentou retornar à superfície, mas não conseguiu se erguer e afundou. De acordo com informações do The Sun, o caso ocorreu na China. A piscina possui uma grande fonte no centro, cercada por pedras artificiais e, no momento da morte, estava com ocupada por várias pessoas. O vídeo do afogamento foi visto milhares de vezes no Twitter. As pessoas, em sua maioria, alertavam para os perigos de deixar crianças sozinhas em piscinas. Alguns, inclusive, afirmaram que os telefones deveriam ser proibidos para os pais de crianças nas piscinas.

Para Casa:


Músicas do episódio:

  • Sambarama – Juanitos
  • Mínimo 5 – Rafael Cabral

Fale conosco:


Concorda com a gente? Discorda?
Comenta aí!

Anúncios