Essa semana recebemos o pai do João e da Maria Eduarda, o Diogo Bob, do Podcast Galera do Rau, para bater um papo sobre beleza masculina, religião, índice geek e finais alternativos.


Mural:

promocao_caixinha.jpg

  1. Curta a página do Entre Fraldas no Facebook.
  2. Curta a página do Filme Dentro da Caixinha no Facebook.
  3. Compartilhe a postagem da entrevista do Entre Fraldas com o Guilherme Reis.

 

Caçadores de doação de enxoval para bebê

cacadores.jpg

Conheçam o projeto Caçadores de Doação de Enxoval para Bebê. Belíssimo trabalho voluntário da Ray, voltado para divulgação de locais que doam enxoval, fralda, leite, cesta básica, roupas de frio, kit de higiene, entre outros, para bebês e gestantes.


Confiram a Galera do Rau!

galeradorau-1


Comentado neste programa:

Um estudo mostrou que pessoas atraentes, quando têm filhos, normalmente geram mais meninas que que meninos. O responsável pela pesquisa é o psicólogo Satoshi Kanazawa, que escreveu o livro “Por que pessoas mais bonitas têm mais filhas?”. Para fazer o estudo, 17 mil bebês nascidos na década de 50 foram acompanhados.

Os professores que estas crianças tiveram durante a infância deviam dar uma nota para a “atratividade” delas aos 7 anos de idade. 45 anos depois, as pessoas foram novamente entrevistadas e as que haviam sido consideradas mais atraentes tinham mais filhas do que filhos.

Um relatório recente da Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos está causando grande debate na Europa. Segundo a avaliação do grupo de observadores da ONU que visitou o Reino Unido, há preocupação com o fato de crianças serem obrigadas a participar de serviços religiosos e de cultos.

Frequentar a igreja poderia ser uma “violação dos direitos humanos”, afirmam os responsáveis pelo Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança. Portanto, recomendaram que o governo “revogue as disposições legais sobre frequência obrigatória em atos de caráter cristão”.

Novos estudos conduzidos pela Kings College de Londres e pelo The Seaver Autismo Center mostram que pode haver novas maneiras de controlar algumas características — ou melhor, de aumentar as chances de determinação de alguns fatores. E um dos responsáveis por isso seria a idade com que os pais (homens) os tiveram.

Foram avaliados cerca de 15 mil “pares de gêmeos” para que pudesse ser criado um “índice geek” de acordo com pontuações de QI em várias áreas (verbais e não verbais). Com isso, eles descobriram que os resultados são, em média, 32% melhores nas avaliações de ciências, tecnologia, engenharia e matemática para os garotos que nasceram de pais com mais de 50 anos.

A Netflix americana anunciou uma novidade para a criançada: alguns desenhos serão interativos a partir de agora. Isso significa que os pequenos espectadores poderão escolher o rumo dos personagens durante o desenho animado, o que pode levar um mesmo episódio para finais totalmente diferentes.

Segundo a empresa, eles desenvolveram o sistema porque os mais novos já têm certa tendência a brincar com os personagens dos desenhos, tocando na tela e tentando conversar com quem está do outro lado.


Para Casa:


Músicas do episódio:

  • El Jarabe Tapatio – Los Mariachis
  • Roads that burned our boots – Jahzzar
  • Mínimo 5 – Rafael Cabral

Fale conosco:


Concorda com a gente? Discorda?
Comenta aí!

Anúncios